Omni Calculator logo

Calculadora de Intervalo Musical

Created by Rita Rain
Reviewed by Bogna Szyk and Jack Bowater
Translated by João Rafael Lucio dos Santos, PhD and Marinara Andrade do Nascimento Moura, PhD candidate
Last updated: Jan 18, 2024


A calculadora de intervalo musical da Omni ajuda você a determinar um intervalo entre duas notas. Para encontrar o intervalo entre duas notas musicais, escolha entre sons em nove oitavas e descubra o nome simples e composto para qualquer distância maior que uma oitava. Se você quiser saber um intervalo entre notas, a calculadora diferenciará entre equivalentes enarmônicos (como Dó# e Ré♭, que denotam o mesmo som) e fornecerá também intervalos descentes e ascendentes.

Os intervalos são um dos conceitos básicos da teoria musical. Eles são os blocos de construção das diferentes notas em uma escala e construção de acordes, que, por sua vez, formam melodias e harmonias. Confira mais sobre esses tópicos nas seguintes ferramentas da Omni: calculadora de escala musical 🇺🇸, calculadora de acordes 🇺🇸 e calculadora de séries harmônicas 🇺🇸. Compreender e reconhecer os intervalos é essencial para os músicos, pois facilita tocar ou cantar de ouvido, compor melodias, comunicar-se com outros músicos e compreender ideias mais complexas na teoria musical.

No texto abaixo, você encontrará uma tabela de intervalos musicais e um conjunto de instruções sobre como usar a calculadora de intervalos musicais. Você aprenderá qual é o menor intervalo musical, como encontrar a "qualidade" do intervalo e como encontrar a distância entre duas notas, como de a .

O que é um intervalo na música?

Um intervalo musical é a distância entre duas notas, que também podemos descrever como a diferença de tom entre dois sons.

Em termos físicos, é a relação entre as frequências vibracionais das notas.

As notas na teoria musical são sons com determinadas frequências. Os países de língua inglesa nomearam os sons da escala de C(Dó) maior (as teclas brancas de um piano) com as sete primeiras letras do alfabeto latino:

C, D, E, F, G, A, B

Este sistema também é muito utilizado em cifras. Outro sistema padrão para nomear esses sons é o solfejo, que usa as sílabas:

Dó, Ré, Mi, Fá, Sol, Lá, Si

Os intervalos podem ser contabilizados em semitons. Um semitom é a menor unidade de distância musical comumente usada na música ocidental. É a distância entre duas notas quaisquer em teclas adjacentes (em um piano) ou trastes (ou frets, termo conhecido na língua inglesa), no caso do violão.

💡 Saiba mais sobre como os trastes surgiram com a calculadora de trastes 🇺🇸 da Omni. 🎸

O que é uma oitava?

Vamos dar uma olhada em um teclado de piano:

Nomes de teclas brancas em um piano.

Nas teclas brancas, temos as notas C, D, E, F, G, A e B. Você pode ver que, após B, há outro C, depois D, de modo que o padrão se repete.

Então, como podemos diferenciar entre dois Cs se precisarmos? Usamos a notação científica, ou seja, adicionamos um número ao lado da letra, de modo que temos C1, C2, C3, etc.

O intervalo (distância) entre duas notas, por exemplo, entre C1 e C2 ou F3 e F4, é chamado de oitava. Quando subimos uma oitava, duplicamos a frequência. Por exemplo:

  • A4 = 440 Hz
  • A5 = 880 Hz
  • A6 = 1760 Hz

Embora o número de semitons entre duas notas seja o mesmo em qualquer oitava, ou seja, há um semitom entre E4 e F4 e entre E8 e F8, a distância de frequência em hertz entre essas duas notas não é a mesma. Para determinar a distância em semitons e em hertz entre duas notas dadas, você pode usar a calculadora de semitons 🇺🇸 também da Omni.

Acidentes na música

Já falamos sobre as teclas brancas, mas e as pretas?

Usamos os símbolos sustenido e bemol , juntamente com as letras, para designar os sons das teclas pretas. O sustenido aumenta a nota em um semitom (o menor intervalo musical), enquanto o bemol a diminui em um.

A tecla preta entre C e D pode ser chamada de C# ou D♭. As notas com esses dois nomes têm o mesmo tom, mas o nome que você deve usar depende do contexto musical.

Acidentes nas teclas do piano.

Se tocarmos cada nota em um piano, uma a uma, da esquerda para a direita, obteremos 12 tons que formam a escala cromática:

C C#/D♭ D D#/E♭ E F F#/G♭ G G#/A♭ A A#/B♭ B

Nessa escala, a distância entre duas notas adjacentes é de um semitom. E e F e B e C são os dois pares de teclas brancas que não têm uma tecla preta entre eles, já que estão separados por um semitom.

Painel de intervalos musicais

Agora, sim! Finalmente, este é o momento em que vamos aprender os nomes dos intervalos!

O menor intervalo musical (sem contar um uníssono ou primeira justa, em que as notas são as mesmas, por exemplo, entre C1 e C1) é semitom. Ele é igual, por exemplo, ao intervalo entre G e A♭.

Se você for de C para D, você subirá um tom (dois semitons). Abaixo você pode ver os nomes dos intervalos até uma oitava, inclusive, e o número correspondente de semitons.

Painel de intervalos.

💡 Um trítono também é chamado de quarta aumentada ou quinta diminuta (dependendo do contexto).

Como usar a calculadora de intervalo musical?

Dividimos a calculadora de intervalo musical em duas partes. A primeira trata dos intervalos entre os tons, e a segunda, das notas como unidades da teoria musical.

Qual é a diferença?

Você deve usar a primeira quando quiser saber um intervalo entre duas notas. Por exemplo, entre uma tecla de piano que denotamos por C e outra denotada por C♯ ou D♭. O intervalo entre os sons produzidos por essas duas teclas é uma segunda diminuta. Não usamos os intervalos ascendente e descendente aqui, pois você nunca falaria sobre uma primeira aumentada se alguém cantasse dois sons para você e perguntasse qual é o intervalo.

MAS o intervalo entre C e C♯ NÃO É uma segunda diminuta (enquanto o intervalo entre C e D♭ é). Quando você quiser encontrar o intervalo entre notas a partir de suas letras ou símbolos em uma partitura, você deve usar a parte "entre notas" da calculadora. Ela dirá a você que o intervalo entre C e C# é um uníssono aumentado. As notas geralmente aparecem em um contexto musical, como uma escala ou uma tecla, quando você está considerando intervalos ascendentes ou descendentes.

Se você quiser encontrar um intervalo entre duas notas (por exemplo, em um teste de teoria musical 😉), deixe o tipo de intervalo na calculadora como padrão e simplesmente escolha os nomes das notas. Lembre-se de que a nota 1 deve ser menor que a nota 2. Vá para o Modo Avançado se você quiser ver o número correspondente de tons e semitons.

Se você quiser saber um intervalo entre dois sons:

  1. Altere o "tipo de intervalo" no primeiro campo.
  2. Escolha a nota e a oitava com as quais você denotará o primeiro som.
  3. Escolha a nota e a oitava com as quais você vai representar o segundo som.
  4. Na parte inferior da calculadora de intervalos musicais, você verá o intervalo entre os dois tons. Se você quiser saber o número de semitons e tons que compõem o intervalo, mude para o Modo Avançado.

Observação:

  • Intervalos maiores que uma oitava são chamados de "intervalos compostos". Você pode pensar neles como um determinado número de oitavas + o intervalo restante.

  • Para intervalos que têm entre 13 e 28 semitons, você verá tanto o nome simples quanto o composto.

  • Os intervalos com mais de 28 semitons (décima sétima maior) terão apenas um nome composto, pois raramente são conhecidos por qualquer outro nome. Assim, por exemplo, você verá "duas oitavas mais uma quinta" em vez de 19.

Determinar um intervalo entre dois tons

Aprenda o número de semitons em todos os intervalos simples. Em seguida, conte quantas teclas de um piano (ou trastes de uma guitarra) você deve passar da nota 1 para a nota 2.

Exemplo: você quer saber o intervalo entre os sons correspondentes às teclas C e E.

Primeiro, você conta a distância entre as teclas, neste caso são 4 semitons. Em seguida, você olha para o painel de intervalos musicais e vê que 4 semitons correspondem a uma terceira maior.

Como alternativa, você pode ir da nota 1 para a nota 2, nomeando todos os intervalos em vez de contar os semitons.

Determinar um intervalo entre duas notas

Os intervalos consistem em um número (segunda, terceira, quarta) e em sua qualidade (menor, maior, perfeito). Para verificar o intervalo entre duas notas, faça o seguinte procedimento:

  1. Identifique o número, apague os acidentes (C# se torna C, B♭ se torna B, etc.) e, em seguida, conte os passos como se estivesse usando uma escala de C maior. Por exemplo, de G# para E, você conta:

    G (1), A (2), B (3), C (4), D (5), E (6)

    E é a sexta nota, portanto o intervalo é uma sexta.

  2. Identifique a qualidade do intervalo contando os semitons entre as notas, ignorando ainda os acidentes.

    Por exemplo, temos 9 semitons entre G e E (verifique com um teclado), o que faz com que seja uma sexta maior.

  3. Ajuste para os acidentais:

    • Se as notas não tiverem acidentes ou se forem iguais em ambas as notas (F# e G#, B♭ e A♭, etc.), o intervalo da etapa 2 permanecerá o mesmo.

    Caso contrário:

    • "" ao lado da nota mais grave aumenta o intervalo, "" o diminui;
    • "" ao lado da nota mais alta diminui o intervalo, "" o aumenta.

    Agora, se você diminuir um intervalo em um semitom:

    • Se for maior, ele mudará para menor;
    • Se for menor ou perfeito, ele se transforma em diminuto; e
    • Se for diminuto, ele se transforma em duplamente diminuto.

    Se você aumentar um intervalo em um semitom:

    • Se for menor, muda para maior;

    • Se for maior ou perfeito, ele se transforma em aumentado; e

    • Se for aumentado, ele se tornará duplamente aumentado.

    Vamos encontrar um intervalo entre A# e C:

    1. Conte os passos para as notas sem acidentes:

    A (1), B(2); C (3), resultando em um terço.
    2. Entre A e C, há 3 semitons, que é uma terceira menor.
    3. Temos que diminuir o intervalo devido ao sinal de sustenido. A terceira menor se torna uma terceira diminuta.

Como ir de F a C: exemplos

  • De F a C nós contamos:

    F (1), G (2), A (3), B (4), C (5)

    Terminamos em 5, portanto o intervalo é uma quinta. Há 7 semitons (verifique em um teclado), portanto, é uma quinta perfeita. Não há acidentes aqui, portanto, ela permanece perfeita.

  • De C a F, contamos:

    C (1), D (2), E (3), F (4)

    Quarta. 5 semitons, ou seja, é uma quarta perfeita.

  • C a F#:

    No início, ignoramos o acidente:

    C (1), D (2), E (3), F (4)

    Sabemos que o número trata-se de uma quarta. Mas temos que subir um semitom para chegar a F#. Temos que aumentar a quarta perfeita, portanto o intervalo será a quarta aumentada.

  • C a A:

    C (1), D (2), E (3), F (4), G (5), A (6)

    É uma sexta. 9 semitons fazem dela uma sexta maior.

  • C a A♭:

    Em um primeiro momento, ignoramos o acidente e contamos:

    C (1), D (2), E (3), F (4), G (5), A (6)

    É uma sexta. Entre C e A há 9 semitons, portanto é uma sexta maior. Há um sinal de bemol ao lado da nota mais alta, portanto, temos de diminuir o intervalo em um semitom. Portanto, será uma sexta menor.

  • Agora, você tem algo complicado: F# a B♭:

  1. Contamos os passos para as notas sem acidentes:

    F (1), G (2), A (3), B (4)

    É uma quarta.

  2. 6 semitons entre F e B indicam que é um trítono. O trítono, dependendo do contexto, é chamado de quarta aumentada ou quinta diminuta. Sabemos, a partir da etapa 1, que precisa ser uma quarta, portanto, temos uma quarta aumentada.

  3. o # ao lado da nota mais grave significa que temos que diminuir o semitom. Ela se torna uma quarta perfeita. O ao lado da nota mais grave significa que temos que diminuí-la mais uma vez. Assim, a quarta perfeita muda para diminuta, então acabamos com a quarta diminuta.

Você pode praticar dessa forma com qualquer nota e verificar com a calculadora de intervalos musicais se acertou o intervalo.

FAQ

Por que o trítono era um intervalo inaceitável na música?

O trítono também é conhecido como quarta aumentada e quinta diminuída. Isoladamente, ele soa dissonante, e essa dissonância fez com que as pessoas o associassem ao demônio. No entanto, o trítono aparece em muitos acordes, como a sétima dominante, mas fica disfarçado entre outras notas e intervalos.

Como determinar o intervalo entre duas notas?

Veja como você pode determinar o intervalo de duas notas:

  1. Remova os acidentes das notas e conte os passos da escala de Dó (C) maior entre elas (por exemplo, E para B♭ torna-se E para B e são cinco notas).
  2. Identifique o intervalo (por exemplo, uma quinta perfeita).
  3. Ajuste para os acidentes (por exemplo, o B♭ tem um bemol, então, o intervalo se torna uma quinta diminuta).
  4. E pronto! Você tem o intervalo entre duas notas!

Qual é o menor intervalo na música tonal?

A menor distância entre duas notas na música tonal é o semitom, que corresponde ao intervalo de segunda menor. A música tonal é a música com a qual todos nós estamos acostumados e é o sistema musical em que os intervalos são mais bem definidos.

Rita Rain
Interval type
between notes
Note 1
C
Note 2
C
Interval: perfect prime (unison)
Check out 20 similar music calculators 🎵
Audio file sizeBPMChord… 17 more
People also viewed…

Discount

A calculadora de desconto da Omni usa o preço original de um produto e a porcentagem de desconto para encontrar o preço final e o valor que você economizou.

Millionaire

This millionaire calculator will help you determine how long it will take for you to reach a 7-figure saving or any financial goal you have. You can use this calculator even if you are just starting to save or even if you already have savings.

Semester grade

Use this semester grade calculator to estimate your overall semester performance.

Travel cost - job application edition